dermatoscopia-drapaulayume.jpeg

Dermatoscopia Digital

O exame dermatoscópico tradicional é realizado com um aparelho de mão chamado dermatoscópio, que aumenta a imagem das lesões de pele em até 10x. A dermatoscopia tradicional é, portanto, prática e feita no próprio consultório durante o exame dermatológico completo, para rastreamento de câncer de pele.

No entanto, apesar de essencial, a dermatoscopia tradicional não permite comparação da distribuição de lesões e percepção de alterações sutis em sua estrutura, que podem ser relevantes para pacientes com maior risco de câncer de pele como o melanoma.

Nesse contexto, entra a dermatoscopia digital: uma técnica que permite ao médico uma análise mais detalhada da mancha ou pinta na pele, utilizando-se de câmera e conjunto de lentes que permitem ampliar as lesões cutâneas em 20 a 70 vezes.

O aparelho mais utilizado atualmente para a dermatoscopia digital é o Fotofinder®.

O Fotofinder® é uma máquina computadorizada que capta imagens de Dermatoscopia Digital em alta definição, permitindo a documentação e armazenamento de imagens macroscópicas e dermatoscópicas das pintas.

Esse registro de cada paciente permite comparar e identificar, ao longo do tempo, alterações patológicas o mais cedo possível, permitindo diagnóstico de câncer de pele mais preciso e precoce, evitando muitas intervenções cirúrgicas desnecessárias.

mapeamentocorporal_drapualayume.jpeg

Mapeamento Fotográfico Corporal

O mapeamento corporal total é a associação da dermatoscopia digital com a fotografia corporal.

Utiliza-se um aparelho com software, que permite armazenar centenas de imagens de diferentes pintas para compará-las ao longo do tempo.

Nesse exame são realizadas fotos de toda a pele do paciente (mapeamento corporal total), permitindo, em exames subsequentes, a identificação de novas pintas ou mudanças no aspecto macroscópico das pintas já documentadas.

São feitas também fotos dermatoscópicas de todas as pintas a serem acompanhadas (dermatoscopia digital).

As imagens são armazenadas para comparação ao longo do tempo, podendo evidenciar alterações precoces sugestivas de transformação maligna, como no caso de melanomas.

O exame é indicado para pacientes com maior risco de desenvolvimento de melanoma cutâneo:

  • antecedente pessoal e/ou familiar de melanoma

  • pacientes com Síndrome dos Nevos Atípicos

  • pessoas com muitas pintas

  • Também: pessoas de pele clara, cabelos ruivos ou loiros, olhos azuis ou verdes, múltiplas sardas, história de queimadura solar na infância ou adolescência, antecedente de exposição solar prévia intensa, histórico pessoal de câncer de pele não melanoma